ATENÇÃO Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.

Lista de comunicados

50
ALP propõe pacote de três medidas de emergência para salvar e relançar o mercado de arrendamento tradicional

ALP propõe pacote de três medidas de emergência para salvar e relançar o mercado de arrendamento tradicional

18-07-2017

A Associação Lisbonense de Proprietários (ALP), a maior e mais antiga estrutura representativa de proprietários urbanos à escala nacional, propõe ao Governo e a todas as forças políticas com assento parlamentar, da esquerda à direita, um pacote de três medidas de emergência para salvar o mercado de arrendamento tradicional e resgatar a confiança dos proprietários imobiliários, demolida pelo regresso ao congelamento das rendas e pelo saque fiscal sem precedentes sobre a propriedade urbana.

 

Ver detalhes
PROPRIETÁRIOS CONGRATULAM-SE COM FISCALIZAÇÃO DA CONSTITUCIONALIDADE DA TAXA DE PROTECÇÃO CIVIL DE LISBOA E EXIGEM EXTINÇÃO IMEDIATA E DEVOLUÇÃO DE TODOS OS VALORES COBRADOS ATRAVÉS DESTE IMPOSTO ENCAPOTADO

PROPRIETÁRIOS CONGRATULAM-SE COM FISCALIZAÇÃO DA CONSTITUCIONALIDADE DA TAXA DE PROTECÇÃO CIVIL DE LISBOA E EXIGEM EXTINÇÃO IMEDIATA E DEVOLUÇÃO DE TODOS OS VALORES COBRADOS ATRAVÉS DESTE IMPOSTO ENCAPOTADO

28-03-2017

ALP foi a primeira entidade a denunciar publicamente a inconstitucionalidade desta pseudo-taxa, impugnado-a judicialmente nas instâncias competentes.  ALP reivindica imediata suspensão da taxa de protecção civil de Lisboa e devolução dos valores ilegalmente cobrados nos últimos dois anos

Ver detalhes
Governo cede a lóbi dos grandes grupos económicos e lança ofensiva fiscal sem precedentes contra os proprietários e a classe média, com agravamento do “Imposto Mortágua

Governo cede a lóbi dos grandes grupos económicos e lança ofensiva fiscal sem precedentes contra os proprietários e a classe média, com agravamento do “Imposto Mortágua

21-11-2016

 ALP adverte que Governo vai matar o mercado de arrendamento em Portugal e criar crise no imobiliário e na habitação sem precedentes, ao prosseguir com o ataque sem tréguas sobre os proprietários urbanos. Os impostos sobre o património vão sofrer um aumento marginal que pode variar entre os 300% e os 433%

 

Ver detalhes